sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Bom Samaritano: Uma carta de Cristo á hipocrisia evangélica! [não generalizando]



(Lucas 10:25) - E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
(Lucas 10:26) - E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês?
(Lucas 10:27) - E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.
(Lucas 10:28) - E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.
(Lucas 10:29) - Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?
(Lucas 10:30) - E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
(Lucas 10:31) - E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.
(Lucas 10:32) - E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.
(Lucas 10:33) - Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;
(Lucas 10:34) - E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;
(Lucas 10:35) - E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.
(Lucas 10:36) - Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?
(Lucas 10:37) - E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.




Com certeza você conhece a parábola do Bom Samaritano. Se não conhece, então dá uma lida [está logo aí em cima]! O que a maioria não sabe [e eu não sei se vc sabe] é que os Samaritanos eram um povo desprezado pelos Judeus. Os judeus tinham a prepotência de ser o Povo Escolhido de Deus, e como os Samaritanos eram um povo miscigenado, eles os excluiam da congregação. O fato é que o Samaritano, nesta parábola, foi o que realmente fez a vontade de Deus.

Essa parábola é a cara da Igreja Evangélica de hoje: vive ocupada com o ativismo do Templo (levita), morre de pressa de estar no templo realizando o cerimonial para "purificar" a humanidade dos seus pecados [sacerdote] e esquecem-se de fazer o real trabalho de Cristo: cuidar das pessoas!

O samaritano, hoje, é o espírita e o católico ou qualquer outro não-evangélico [ou evangélico] que se despreende da ritualística congregacional e sai em busca dos perdidos e de satisfazer suas necessidades básicas. E os evangélicos [e outras denominações] são os sacerdotes e levitas que estão no templo, cantando, dançando e chorando de olhos fechados, enquanto tem gente morrendo de fome por todos os lados, como disse o profeta João Alexandre!

Precisamos despertar para a real necessidade. Em tempos de economia estabilizada, como a que estamos vivendo, é tempo de repartir nosso pão com o faminto, tirar os mendigos da rua e apresentar-lhes [depois ou durante] a mensagem da Salvação, para que sejam livres seus corpos e suas almas!

6 comentários:

tony disse...

Muito bom Felipe, Deus continue lhe abençoando e guiando em tudo que você faça! Abraço meu irmão! Tony

Tammy disse...

Fill, gostei muito do seu blog que o ESPIRITO SANTO te guie a cada dia e que vc seja um dos abençoadores para às vidas que nos esperam. Temos que comprir o IDE de Cristo!! Forte Abraço.

jessica Carqueija disse...

Que jesus continue te abençoando.

fabiano disse...

amigão....nunca tinha passado por aqui....mas já tinha ouvido falar muito bem dos seus texto....Deus te abençoe!

Naty Póvoas disse...

Gostei Lipe... é sempre bom pensarmos nessa prática criticada pela bíblia e avaliarmos nossa própria vida. De que lado será que estamos? rs Beeeeijo

Élida disse...

Gostei do texto, apesar dele proporcionar um confronto nada agradável. Constantemente nas conversas com minha mãe e irmã questiono a nossa (minha)prática enquanto evangélicas, 'pregamos' um Jesus que é amor, 'falamos' do amor que ele demonstrou,ouvimos ou lemos sobre os paradigmas que ele quebrou quando esteve na terra, mas não vivemos este amor de fato, continuamos achando que é mais importante participar de um ministério na igreja do que ajudar uma pessoa que está precisando de socorro ou então selecionamos as pessoas que devemos ajudar ou estabelecemos critérios para ajudá-las. Suas mensagens são interessantes, continue postando e que Deus continue lhe dando sabedoria.